Menu

Fim do Decreto

O que é o propósito?

Contam os registros bíblicos que, por volta do século IV a.C., um rei persa chamado Assuero, que dominava mais de 127 províncias, influenciado por um homem chamado Hamã, o qual odiava os judeus que serviam o reino, emitiu um decreto ordenando o extermínio de todos, conforme diz o livro de Ester 3.13:

“E enviaram-se as cartas por intermédio dos correios a todas as províncias do rei, para que destruíssem, matassem, e fizessem perecer a todos os judeus, desde o jovem até ao velho, crianças e mulheres, em um mesmo dia, a treze do duodécimo mês (que é o mês de Adar), e que saqueassem os seus bens.”

Mardoqueu, um judeu que trabalhava no palácio, fez chegar ao conhecimento da rainha Ester, que também era judia e esposa do rei Assuero, o que havia sido decretado e a ordem para ser cumprida no tempo determinado, e fez a ela a seguinte consideração:

“Não imagines no teu íntimo que, por estares na casa do rei, escaparás só tu entre todos os judeus. Porque, se de todo te calares neste tempo, socorro e livramento de outra parte sairá para os judeus, mas tu e a casa de teu pai perecereis; e quem sabe se para tal tempo como este chegaste a este reino?” Ester 4.13,14

Convencida de que ela, de fato, precisava tomar uma atitude para livrar seu povo e sua própria vida daquele decreto, convocou todos judeus para um jejum e arriscou a própria vida comparecendo ao pátio interior, sem ser chamada, na presença do rei, o qual foi favorável a ela e atendeu ao seu pedido, revertendo aquela decisão.

Hamã, o que havia incitado o rei para aquela decisão, foi enforcado. E assim, foi emitido um novo decreto, anulando o anterior, preservando a vida de todos os judeus.

“E para os judeus houve luz, e alegria, e gozo, e honra.” Ester 8.16

Baseado nessa passagem, no dia 29 deste primeiro mês (janeiro), estaremos recebendo as cartas com todos os problemas e causas que têm “decretado” o seu sofrimento, e faremos um grande clamor ao Deus Vivo para que essa situação seja anulada definitivamente.

Seja um vício, um diagnóstico médico de morte, uma dívida impagável etc. Não importa se o seu problema parece impossível, acredite que essa situação chegará ao fim!

Escreva nessa carta qual é o problema que está decretando o seu sofrimento e compareça neste domingo, dia 29, na Universal mais próxima ( veja aqui os endereços ) e esse decreto de sofrimento chegará ao fim.

Encontre a Universal mais próxima
para levar sua carta

Email enviado com sucesso

Falha ao enviar o e-mail. Tente novamente.