Blog

De estrela da manhã a príncipe das trevas

1068 views

A queda de Lúcifer é a maior lição que temos sobre o perigo do orgulho.

Entenda

Quando nos questionamos como algo ruim surge, imaginamos que sempre será em um lugar tenebroso. Porém, as coisas ruins que existem foram originadas de um mal principal, e este, por sua vez, não surgiu em um ambiente propício. Pelo contrário: surgiu no coração de alguém que era um dos principais seres do céu: Lúcifer, o querubim da guarda de Deus.

“Tu eras o querubim, ungido para cobrir, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas, no meio das pedras afogueadas andavas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado…”  

Porém, um anjo tão perfeito começou a se achar superior ao seu Criador.

“…até que se achou iniquidade em ti. Na multiplicação do teu comércio encheram o teu interior de violência, e pecaste”

Devido à beleza e posição que tinha nos céus, o orgulho nasceu no interior de Lúcifer e ele quis ser maior que Deus. A partir daquele momento começou a sua queda.

Contaminado pelo orgulho, outro pecado surgiu: o da rebelião. Por meio da malícia, ele contaminou a terça parte dos anjos. Como consequência, houve batalha no céu e todos eles foram expulsos.

“…por isso te lancei, profanado, do monte de Deus, e te fiz perecer, ó querubim cobridor, do meio das pedras afogueadas. Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te lancei, diante dos reis te pus, para que olhem para ti. Pela multidão das tuas iniquidades, pela injustiça do teu comércio profanaste os teus santuários; eu, pois, fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu e te tornei em cinza sobre a terra, aos olhos de todos os que te veem. Todos os que te conhecem entre os povos estão espantados de ti; em grande espanto te tornaste, e nunca mais subsistirá.”  Ezequiel 28.14-19

Por isso, que todos os pecados existentes têm origem no orgulho. É o veneno mais mortífero e silencioso que tem para a alma, pois ele é a essência da natureza do diabo.

Mas, afinal, o que é orgulho?

De acordo com o dicionário, orgulho é:

– Sentimento de satisfação com os seus próprios feitos e qualidades, ou com as realizações de outra pessoa;

– Excesso de admiração que o indivíduo tem em relação a si próprio, baseado em suas próprias características, qualidades e/ou ações; arrogância.

– Conceito elevado que alguém tem de si próprio; soberba.

– Amor-próprio exposto de modo exagerado; altivez.

– Ação que demonstra desprezo em relação ao próximo; desdém.

O orgulhoso, dificilmente, assume que é assim. Para a pessoa orgulhosa, o centro de tudo deixa de ser “Deus” e passa a ser ela mesma.

Orgulho x Humildade

Por isso, em toda a Escritura Sagrada é possível ver como Deus nos alerta contra esse mal.

“A soberba do homem o abaterá, mas a honra sustentará o humilde de espírito.” Provérbios 29.23

A arrogância não deixa a pessoa enxergar que está perdida em seus próprios caminhos e precisa de ajuda. Somente na humildade, isso é possível.

Bispo Edir Macedo, em suas anotações de fé, destaca que essa é a “grande diferença entre o arrogante e o humilde, pois, enquanto o primeiro é abatido no seu orgulho, o segundo é sustentado e honrado pelo Altíssimo”.

Além de não tolerar o orgulho, “Deus também Se opõe a todos os orgulhosos. Porém, aqueles que reconhecem que precisam do Altíssimo e O buscam com humildade serão favorecidos por Ele”.

“Antes, Ele dá maior graça. Portanto diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes.” Tiago 4.6

Por essa razão, se há algo em que o ser humano pode se gloriar é em suas fraquezas, como afirma o apóstolo Paulo: “Se convém gloriar-me, gloriar-me-ei no que diz respeito à minha fraqueza.” 2 Coríntios 11.30

“Por isso, Deus permite que passemos por lutas e situações difíceis para que nunca esqueçamos que não somos nada e permaneçamos humildes, buscando sempre o socorro Divino”, reitera o Bispo .