Blog

Como alguém consegue amar?

955 views

Dando continuidade ao estudo do capítulo 5 de Gálatas, o Bispo Sergio Correa, responsável pelos Obreiros, explica que, assim como as pessoas que possuem um ser carnal, naturalmente, suas obras são carnais (Gálatas 5.19-21), os que são nascidos do Espírito, consequentemente, produzem os frutos do Espírito.

“Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.” Gálatas 5.22

Leia a segunda parte do estudo:

O seu ser é: carnal ou espiritual?

E para ilustrar como isso acontece, o Bispo usou como exemplo a árvore.

Normalmente, quando ela cresce, seus frutos aparecem. Ela não se esforça para isso, porque é da sua natureza frutificar. “Assim é o batizado com o Espírito Santo; ele exala o perfume de Jesus. É algo natural dele. Ele não precisa fazer força”, explica.

E dentre esses frutos, o primeiro é o amor.

A essência do amor

Quando há o novo nascimento, o interior de uma pessoa é transformado: sai a natureza carnal, adâmica e entra a natureza Divina.

E com este novo ser, nasce o amor.

Porém, não se trata do amor tão celebrado pelo mundo e simbolizado por romances e beijos.

O amor gerado nos nascidos de Deus é o sacrificial amor da cruz.

“E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes, dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.” Mateus 22.37-40

Amor Divino

Este amor nasce quando o Senhor Jesus Se revela para a pessoa. Um exemplo disso pode ser visto na passagem bíblica descrita no evangelho de João 9:1-10 sobre a cura do cego de nascença.

Depois do milagre, aquele homem, agora um ex-cego, tornou-se o centro das atenções. Porém, ele não tinha visto quem o tinha curado, apenas que Seu nome era Jesus.

Então, coagido pelos fariseus a confessar que Jesus era um homem pecador e, portanto, não poderia ter realizado tal milagre, o ex-cego declarou:

“Ora, nós sabemos que Deus não ouve a pecadores; mas, se alguém é temente a Deus, e faz a sua vontade, a esse ouve. Desde o princípio do mundo nunca se ouviu que alguém abrisse os olhos a um cego de nascença. Se este não fosse de Deus, nada poderia fazer.” João 9.31-33

Amando ao próximo

Ao conhecer o Senhor Jesus e amá-lO, o batizado com o Espírito Santo também passa a amar as pessoas.

O Bispo explica que quando conhecemos o Senhor Jesus, o amor por Ele nos faz abrir mão de qualquer coisa para colocá-lO em primeiro lugar em nossas vidas. E, consequentemente, somos capazes de amarmos a quem nem conhecemos”.

E esse amor não é teórico, mas prático. Pois, a essência do amor Divino é dar.

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3.16

Núbia Onara / Foto: Getty Images