Blog

O seu ser é: carnal ou espiritual?

309 views

Entenda e descubra nesta segunda parte do estudo bíblico baseado no livro de Gálatas.

No estudo anterior foi explicado como andar em Espírito tendo constantemente cuidado com as 5 portas da vida: ouvidos (o que ouvimos), olhos (o que vemos), boca (o que falamos), mente (pensamentos) e coração (sentimentos).

Leia a primeira parte do estudo:

Sendo a carne inimiga do Espírito, como vencê-la?

Para isso sempre devemos mantê-las conectadas com Deus. Só assim será possível ter a mente ocupada com os pensamentos Divinos, ouvir à Sua voz, ver com os olhos da fé, falar somente aquilo que O glorifica e sentir os Seus sentimentos dEle.

E quais são os sentimentos de Deus? Quando Ele vê alguém sofrendo, Ele sente as dores. E os que estão conectados ao Seu coração também sentem a dor destes que estão perdidos. Da mesma forma, quando um pecador se arrepende e tem o novo nascimento, o Senhor se alegra, e aqueles que sentem como Ele também se alegram.

Essa vigilância permanente é característica daqueles que tiveram o seu ser trocado, de um ser carnal para um espiritual.

Mas o que caracteriza a natureza carnal?

O apóstolo chama atenção ao descrever as obras da carne:

“Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia, idolatria, feitiçaria, inimizades, contendas, ciúmes, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais de antemão vos declaro, como também já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus” Gálatas 5.19-21

Aqueles que as praticam não herdarão o Reino de Deus, pois, como está escrito:

“E agora digo isto, irmãos: que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus, nem a corrupção herdar a incorrupção” 1 Coríntios 15.50

E uma pessoa só vive na prática dessas obras quando nela não foi operado pelo Espírito Santo o novo nascimento.

Nascendo de novo

O Bispo Sergio Corrêa explica que o novo nascimento “é uma operação feita pelo Espírito Santo dentro da pessoa, no momento em que ela se arrepende dos seus pecados, quando reconhece o Senhor Jesus como seu único e suficiente Salvador, ou seja, que ela não precisa de mais ninguém para salvá-la”.

Essa entrega sincera permite que o Espírito Santo tire o interior carnal, a natureza adâmica.

Todos nascem com esta natureza. Ela é o resultado do afastamento do primeiro homem (Adão) de Deus.

Porém, o Bispo esclarece que esta natureza adâmica pode ser percebida de maneira distinta em dois momentos na vida do ser humano.

Ao nascer, durante o período da infância, a pureza e inocência da criança correspondem ao tempo que Adão vivia em obediência a Deus.

Contudo, à medida que cresce, sai da infância e entra na idade da razão, naturalmente, esse interior vai se deteriorando. A inocência dá lugar ao pecado, configurando o período em que Adão e Eva se afastaram do Criador.

“Então, há necessidade de um novo nascimento, de uma troca de ser. Sai o ser adâmico, que abraçava todas essas obras da carne, pois, todas elas são bem-vindas apenas em um ser carnal”, destacou.

Fique atento

Se aquele que diz ser um servo de Deus, vive na prática dessas obras revela que não teve o novo nascimento. E neste ponto, o Bispo Sérgio ressalta que “viver na prática” não é o mesmo que por não ter vigiado cometer e, imediatamente, se arrepender, confessar, deixar e sofrer as consequências com disciplina.

Pois, quando o Espírito Santo transforma a natureza carnal de uma pessoa em espiritual, essas obras da carne se tornam um corpo estranho nesse ser novo, que é Divino. Mas se a pessoa não consegue vencer essas obras, ainda não nasceu de Deus.

E orienta que aqueles que reconhecem que ainda possuem a natureza carnal devem confessar isso a Deus e buscar ajuda.

Núbia Onara / Foto: Getty Images