Blog

Sendo a carne inimiga do Espírito, como vencê-la?

193 views

Acompanhe o estudo bíblico baseado no livro de Gálatas.

Todo aquele que é de Deus apresenta os frutos do Seu Espírito. Porém, muitos confundem frutos do Espírito com as obras feitas para Deus.

E neste ponto, vale ressaltar que todos os que verdadeiramente são de Deus fazem coisas para Ele, mas nem todo aquele que faz é dEle.

Com isso, não se pode medir o relacionamento com o Altíssimo pelo que se faz em Sua Obra. É claro que o auxílio nas atividades da igreja, como levar as pessoas aflitas às reuniões, podem, sim, contribuir para o crescimento espiritual, mas elas não são indicadores de que uma pessoa tem comunhão com Deus.

Bispo Sérgio Correa, responsável pelos Obreiros, explica que muitos se confundem nesse ponto, pois pensam que fazendo bem feito o trabalho braçal é o suficiente para ter uma comunhão com Deus e mostrar os frutos do Espírito Santo nela, mas se enganam.

E ressalta que a comunhão é revelada pelo modo de vida que a pessoa decide viver constantemente.

“Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne. ” Gálatas 5.16

O Bispo explica que andar em Espírito é continuamente estar conectado com Deus; é direcionar o que ouvimos, vemos, falamos, pensamos (mente) e sentimos (coração) para o céu.

É uma comunhão permanente com o Altíssimo, seja em casa, no trabalho, aonde quer que esteja.

E essa comunhão é tão intensa que “ainda que esteja conversando com outras pessoas, dentro de si, no pano de fundo dos seus pensamentos, está atenta à voz de Deus, à volta dEle (que pode ser a qualquer instante), à Sua Palavra, e ao que o diabo está querendo armar ao seu derredor”, esclareceu.

Embora o diabo esteja ao derredor (pois, dentro dela está o Espírito Santo e ao seu redor os Anjos) a vigilância constante é necessária para que ele não se aproxime e a devore (1 Pedro 5.8).

Agindo assim, não irá satisfazer as concupiscências da carne, ou seja, o desejo desmedido por bens materiais, poder, a ganância e cobiça sexual.

 Duelo de gigantes

 “Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais as coisas que quereis. ” Gálatas 5.17

Imagine que dentro de você habita dois gigantes. Um se chama carne e o outro Espírito. Ambos com desejos distintos.

A carne deseja o pecado, o Espírito deseja a santidade. A carne deseja os maus olhos, a malícia; o Espírito deseja os bons olhos, a inocência.

Quando alguém lhe fere, diz algo contrário sobre você, a carne deseja vingança, inclina-se a guardar mágoa; O Espírito não, Ele apazigua.

Logo, há constantemente uma guerra no interior da pessoa.

Então, como vencer, já que a carne é inimiga do Espírito?

Para ilustrar melhor, o Bispo Sérgio Correa usa como exemplo dois cães de luta. Imagine que ambos estão sobre os seus cuidados. Um é alimentado por você com a melhor ração, além de praticar exercícios diariamente. Enquanto o outro você deixa passar fome.

Quando os dois são postos em combate, quem você acha que irá ganhar? Com certeza o que foi alimentado.

Entre a carne e o Espírito acontece o mesmo: vence quem estiver mais forte.

O Bispo exemplifica que, sem se dar conta, muitos têm alimentado a carne em seu dia a dia.

O celular, por exemplo, pode ser usado para alimentar tanto um como outro. Se você, por meio dele, acessa a conteúdo pornográfico, a mensagens que disseminam a discórdia e a malícia na igreja, que estimulam a fofoca, que maldizem certas pessoas, a carne está sendo nutrida.

Mas se você tem o cuidado de só permitir que chegue até você conteúdo para edificação espiritual, o Espírito estará sendo fortalecido.

E não só com os smartphones é preciso cuidado. É necessário também vigiar para que a comunhão com Deus seja constante por meio da oração, na meditação em Sua Palavra e obediência aos Seus ensinamentos.

Núbia Onara / Foto: Getty Images