Blog

Quais “brechas” o mal tem encontrado em sua vida?

835 views

Para que se cumprisse a profecia de que o exército sírio seria entregue nas mãos do rei Acabe, e todos soubessem que Deus é o SENHOR, após uma peleja sangrenta, Israel, surpreendentemente, vence a guerra contra eles.

Por um tempo, o rei do exército inimigo, Ben-Hadade conseguiu fugir e manter-se escondido. Porém, considerando que poderia ter sua vida poupada, apresentou-se a Acabe propondo um acordo. Para surpresa de todos, o rei, movido pela ganância, aceita e libera com vida, o monarca sírio. Mesmo sabendo que não era isso o que deveria fazer.

Instruído por Deus, o profeta Micaías vai ao encontro de Acabe para anunciar o que irá lhe suceder por ter, ambiciosamente, poupado a vida do inimigo“Assim diz o Senhor: Porquanto soltaste da mão o homem que eu havia posto para destruição, a tua vida será em lugar da sua vida, e o teu povo em lugar do seu povo”.

Tal aviso, deixou o rei preocupado por um tempo. Mas, logo ele voltou a agir ignorando a vontade de Deus.

Após 3 anos sem guerras entre a Síria e Israel, Acabe propõe à Jeosafá, o rei de Judá, que juntos pelejem contra os sírios e tomem a cidade de Ramote de Gileade.

Cauteloso e temente ao SENHOR dos Exércitos, Jeosafá pede que Acabe consulte um profeta de Deus. Relutante, ao consultar o profeta Micaías se teriam vitória na guerra, Acabe é avisado que irá morrer. Contrariado, ordena a prisão do profeta.

Achando então, que poderia ignorar a profecia e driblar a morte, o rei resolve ir para a guerra disfarçado. Em vez das vestes reais, ele usou as roupas de um soldado.

Uma flecha ao acaso

“Então um homem armou o arco, e atirou a esmo, e feriu o rei de Israel por entre as fivelas e as couraças; então ele disse ao seu carreteiro: Dá volta, e tira-me do exército, porque estou gravemente ferido. E a peleja foi crescendo naquele dia, e o rei foi sustentado no carro defronte dos sírios; porém ele morreu à tarde.” 1 Reis 22.34,35

De nada adiantou o disfarce de Acabe. Pois, ironicamente, um soldado armou seu arco e lançou uma flecha “a esmo”, ou seja, ao acaso e atingiu, justamente, o rei disfarçado de soldado.

A flecha pode até ter sido lançada sem rumo, mas atingiu exatamente uma simples brecha da sua armadura. Aquela pequena abertura foi o acesso que o levou à morte.

Vigilância

De igual modo, o Bispo Edir Macedo alerta que todos os dias travamos guerras espirituais. E que “disfarces” são ineficazes, pois, “o diabo, nosso adversário, conhece bem cada um de nós. Ele sabe onde damos brechas e conhece os nossos pontos fracos, e é exatamente nesse lugar que atacará”.

Portanto, o Bispo orienta que para proteger a fé, cabe a cada um de nós não dar “aberturas” para que o mal tenha acesso. “Mas isso só é possível por meio do temor, da obediência e da constante vigilância”, concluiu.

A fé é o bem mais precioso que temos. A Bíblia nos orienta a batalharmos por ela (Judas 1.3). Sem ela é impossível agradarmos a Deus e, consequentemente, alcançarmos a maior de todas as promessas: a Salvação da alma.

Fonte: Universal.org