Blog

A Arte da Comunicação

3191 views

Precisamos investir na arte da comunicação, incluindo este objetivo em nossas orações e nos aperfeiçoando no ato de ouvir e falar. Comunicar é transmitir o que somos, o que aprendemos, nossas experiências, ideias. Como nos comunicamos define a forma como experimentamos a vida e impactamos as pessoas com quem nos relacionamos.

 O relacionamento com Deus é o referencial de uma forma de comunicação perfeita, sem fronteiras, haja vista que Ele sabe tudo o que se passa em nossa mente, nos compreende e, o simples ato de nos concentrarmos e elevarmos nossos pensamentos à Ele, já damos início ao único ato de comunicação sem fronteiras.

Portanto, quanto mais investirmos e nos inspirarmos em nosso relacionamento com Deus, mais facilidade teremos em nos comunicar com as pessoas com as quais convivemos.

Quando nos aplicamos na leitura dos evangelhos observamos o exemplo do Senhor Jesus, que se comunicava de forma única, pessoas iam até ele com o objetivo de ouvi-Lo, suas palavras impactavam, não se contradiziam, ele usava de metáforas que encaixavam perfeitamente com as ideias que ele desejava transmitir, ensinou sem impor, conviveu amigavelmente com os discípulos… Suas palavras são vivas. No passado tocaram as almas dos ouvintes, atualmente tocam a nossa.

Todos nós possuímos experiências com Deus exclusivas, sobrenaturais e, na mesma proporção que desenvolvermos a arte da comunicação, ampliamos o número de pessoas que alcançaremos por meio de nossas vidas. Por isso é importante alimentarmos esta sede de aprender a nos comunicar. A sede alimenta a oração, a oração toca Deus e, quando O tocamos somos tocados por Ele. Contemos com o Espírito Santo, invistamos no aperfeiçoamento, cultivemos o hábito de nos comunicar.

Lembrando que o alicerce da comunicação é compreender e ser compreendido. Quando compreendemos o sacrifício que Jesus fez por nós na cruz, nossos olhos são abertos e nosso relacionamento com Deus se transforma, pois é alicerçado na compreensão de ambas as partes. Meditemos sobre isto.

“Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus. As quais também falamos, não com palavras que a sabedoria humana ensina, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais… Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido. Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.”1 Coríntios 2:12,13,15,16

Gislene Xavier