Blog

SACERDOTE

774 views

A princípio o sacerdote era o mediador entre o povo e Deus, cuja função era de intermediar ofertas e sacrifícios oferecidos pelo povo à Ele.

Quando o Senhor Jesus sacrificou por nós, ele cancelou qualquer outra forma de mediação entre o homem e Deus, nos abrindo a porta para entrarmos na presença de Deus e nos fazer sacerdotes eternos. Todo aquele que O reconhece como mediador, recebe o poder de ser feito filho de Deus e viver como tal.

“E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um. Eu neles, e tu em mim…” João 17.22-23

Hoje não somente temos a liberdade de oferecer nossos dízimos, ofertas e sacrifícios sem intermediários, como também solicitar e receber diretamente d’Ele Sua revelação, seus ensinamentos e a sabedoria para fazer boas escolhas.

Portanto o ministério sacerdotal é para os que se vestem de sacerdote na medida em que decidem seguir e obedecer os ensinamentos que constam em Sua palavra.

“…Àquele que nos amou, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados, E nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai; a ele glória e poder para todo o sempre. Amém.” Apocalipse 1.5-6

“Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo.  “1 Pedro 2.5

Como sacerdotes do Deus Altíssimo é necessário que reconheçamos nossa autoridade em nos auto-abençoar, pois tão importante quanto ofertar é o ato de reconhecer o valor espiritual da oferta, crendo segundo o que está escrito na certeza de que a Palavra de Deus se cumpre na vida de quem crê e pratica.

Há bençãos proferidas para os dizimistas, ofertantes, os que iniciam um relacionamento com Deus conferindo-Lhe a direção de Suas vidas, para a família, a vida eterna… Cabe a cada um de nós alimentar em nossa mente e consequentemente materializarmos o que realmente somos diante de Deus: Representantes do Sagrado, santificar-nos-emos.

Gislene Xavier