Caravana do Resgate

“Caravana do Resgate” é realizada na Bahia

1980 views

Se você tivesse 100 ovelhas e perdesse uma, ficaria preocupado? Talvez, muitos pensem: “Por que me preocupar com ‘umazinha’, se ainda tenho 99?”

O Senhor Jesus usou justamente uma parábola sobre isso para falar da importância que cada alma tem para Ele.

E ele lhes propôs esta parábola, dizendo: Que homem dentre vós, tendo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove, e vai após a perdida até que venha a achá-la? E achando-a, a põe sobre os seus ombros, jubiloso; E, chegando a casa, convoca os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida. Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento.” Lucas 15.3-7

A alegria de encontrar aquela ovelha é a mesma que Deus tem quando encontra uma alma que estava perdida, por ter se afastado do “rebanho”.

É com essa missão que é feita cada “Caravana do Resgate”: trazer de volta aqueles que um dia estiveram com Deus e que, por alguma razão, se afastaram.

No último dia 24, a caravana foi realizada na capital baiana, Salvador, com transmissão por videoconferência para todo o estado. Mais de 25 mil pessoas foram alcançadas. Desse total, 17 mil pessoas estavam presentes na Catedral da Universal em Salvador. Todos os salões anexos da igreja disponibilizados ficaram lotados.

Primeiro amor perdido

A reunião foi ministrada pelo bispo Sergio Corrêa, responsável pelos obreiros voluntários da Universal no Brasil. O alerta foi sobre o perigo de deixar o primeiro amor:

Conheço as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua paciência, e que não podes sofrer os maus; e puseste à prova os que dizem ser apóstolos, e o não são, e tu os achaste mentirosos. E sofreste, e tens paciência; e trabalhaste pelo Meu nome, e não te cansaste. Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres.” Apocalipse 2.2-5

O bispo convocou a ir diante do Altar aqueles que desejavam se voltar para Deus. Uma multidão atendeu ao apelo. Para os que estavam presentes, esse foi o ápice da reunião.

A nutricionista Débora Silva, de 29 anos, que há 12 serve a Deus como obreira, relata com alegria os momentos vividos nessa reunião e que, mesmo com uma multidão, o silêncio chamava atenção. As pessoas estavam atentas a tudo que estava sendo pregado.

Debora se recorda de companheiros de fé que, ao longo do tempo, se perderam por não priorizarem a presença de Deus, e conta sobre o que tem feito para manter-se na fé. “Aprendi que não devo olhar para ninguém nem para nenhum lugar, só para o Alto, porque, se eu olhar para as pessoas, o que elas fazem ou fizeram de ruim, vou perder o foco, que é cuidar da minha Salvação. E também não posso focar posição e títulos na Igreja, porque senão irei viver em função disso, e não fui chamada por Deus para isso. Deus me deu uma vida nova, uma nova oportunidade, para salvar as almas aflitas, e preciso estar salva para poder cumprir essa grande missão. Por isso preciso permanecer na fé”, destacou.

Ao término da reunião, 702 pessoas decidiram se batizar nas águas.

Alerta às “99 ovelhas”

Sair em resgate das ovelhas perdidas e encontrá-las é uma imensa alegria. Mas, ao mesmo tempo que saímos em busca dos que se afastaram, devemos ser parte das 99 ovelhas que foram deixadas em segurança no aprisco, ou seja, das que não se afastaram. O bispo ressalta que a principal razão do afastamento da Igreja que ele tem visto ao longo dos encontros que já foram feitos é a vida sentimental. “Ela mexe com o emocional das pessoas e se essas não vigiarem acabam trocando a sua comunhão com Deus por um prato de paixão”, alertou. Diante de tantas experiências relatadas pelas pessoas resgatadas ao longo das caravanas realizadas, o bispo destaca 3 sinais aos quais elas devem ficar atentas, e que indicam que estão correndo o risco de sair da presença de Deus:

1º Falta de momento a dois com Deus, ou seja, oração. Ela é a comunicação com o Altíssimo.

2º Falta de meditação da Palavra de Deus. Davi disse: “Escondi a Tua Palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti” (Salmos 119.11). A ausência da Palavra de Deus na mente é sinônimo da presença da palavra do diabo nela.

3º Não vigiar os pensamentos. Temos que nos preocupar com a nossa cabeça (pensamentos). Tanto Deus como o diabo trabalham na cabeça.

Vigie com relação a esses sinais.