Blog

A aceleração do tempo

1235 views

Nos dias atuais, a busca implacável pelo tempo está embutida nas reações das pessoas. Por exemplo: o ato de apertar desesperadamente o botão do elevador para fechar a porta e economizar míseros 2 segundos, a reação diante dos 5 segundos de espera para baixar um anexo serem suficientes para reclamar da lentidão da internet, o fato de um texto de 1.000 palavras despertar sensação de perca de tempo e acabar não sendo lido.

            Cada vez mais as pessoas investem em tecnologia, desde aparelhos celulares a eletrodomésticos que prometam acelerar processo e “produzir” mais tempo.

            Quem nunca teve a sensação de estar perdendo tempo e declarou necessitar de mais algumas horas no dia para fazer tudo o que aspira? As pessoas têm buscado a agilidade desde receitas a meios de comunicação…

             A sensação de que o tempo tem passado mais rápido nada mais é do que a acelerada ocupação do mesmo e muitas vezes a reação é inútil, mas tem como resultado o aumento da ansiedade.

            Não podemos deixar que os tempos modernos consumam nossa capacidade de selecionar prioridades; em uma sociedade que busca por tempo de forma implacável, ter disciplina e reservar tempo para o essencial, que mantém a vida espiritual ativa, acaba sendo para aqueles que não se deixam levar pelos hábitos adquiridos, aqueles que estão sempre alertas e prontos para se colocar na balança e se moldar.

            Algumas desvantagens dessa busca implacável pela aceleração com a finalidade de “ganhar” mais tempo:

  • Por viver apressado ou distraído acaba por não se envolver profundamente com outras pessoas, com isso as relações são prejudicadas.
  • A pressa nos leva a procurar por alimentos processados e calóricos, além de comer sem mastigar devidamente, e com isso acabamos engordando.
  • Algumas vezes a falta de sucesso é devido à escassez de boas ideias, e esta é fruto da impaciência em praticar a meditação e assim liberar a mente.
  • Deixamos de apreciar os sabores, o sexo, os hobbies, as oportunidades de servir a Deus devido à necessidade de rapidez, e acabamos por não valorizar o que é colocado em nossas mãos.
  • A pressa nos leva a deixar de lado hábitos que contribuem para que nos aproximemos ainda mais de Deus. Ele é uma fonte inesgotável e todo investimento em interagir com Ele tem um fruto positivo em nossas vidas. Deixar de intensificar esse relacionamento é abrir mão de viver em novidade de vida.

            Que tal separar um tempo e deixar a tecnologia de lado, inclusive a TV, e sentar sozinho para meditar? Investir na qualidade ao invés da quantidade? Resistir à tentação de querer fazer mais coisas e deixar um tempinho ocioso na agenda? Dar exclusividade às refeições, não dividindo esse momento com outros afazeres? Priorizar o que nos leva ao crescimento, como a leitura da Bíblia, a oração, a meditação e o agir da fé?

            Nosso tempo, nossa vida. Somos nós quem decidimos o que fazer com ele.

Gislene Xavier.