Relacionamento

Existe “vida” após uma separação?

1362 views

O que parece o fim pode ser o começo de uma nova história

Nos álbuns de foto antiga, você ainda se depara com algumas lembranças. Pelos cômodos da sua casa, estão alguns fragmentos de momentos que viveram juntos. O perfume dele (a) parece exalar pelo ar, o que dificulta ainda mais o que você está tentando fazer: esquecer que foi casada (o) um dia. Para muitas pessoas, o rompimento de um casamento é mais doloroso do que se pode imaginar. E diante do fim, muitos acreditam que não irão conseguir seguir adiante sem o outro. Afinal, vocês faziam tudo juntos. E agora, será que existe “vida” após uma separação?

Para a gerente administrativo Rose Amorim, de 48 anos (foto abaixo), sim. No entanto, não era o que ela pensava alguns anos atrás quando se separou, após descobrir uma traição no 6º ano de casada. “O impacto foi muito grande. Saí da casa dos meus pais vestida de noiva para uma festa, uma vida à parte. E aí você volta sozinha, aparentemente derrotada, me sentia um corpo estranho, porque você muda, as pessoas mudam, o ambiente é outro. Não foi fácil”, recorda.

Após a decepção, os sentimentos de Rose oscilavam entre questionamentos se poderia ter feito mais pela união e a certeza que a culpa não havia sido dela. “Eu havia investido absolutamente tudo naquele casamento. Não economizei, não guardei nada, mas não tive o mesmo retorno”, desabafa.

Recomeço

Embora a dor da rejeição tentasse falar mais alto, ela resolveu que precisaria seguir em frente. “Perdoar? Claro, eu perdoei no primeiro momento, pois se eu não o fizesse, penso que atrasaria a minha vida, algo que já não tinha mais jeito de voltar atrás. Mas decidi pelo divórcio. Não havia mais a confiança na pessoa”, afirma.

Rose tinha a opção de se sentir inferiorizada, amargurada e até mesmo desacreditada. Porém, o que parecia o fim, na verdade, foi o começo de uma nova história. “Busquei forças dentro de mim para recomeçar. Consegui vencer a culpa interna. Fui cuidar do meu interior e isso obviamente refletiu no meu exterior. Após tantos anos sem estudar, voltei à faculdade (sou bacharel em Direito). Passei a me valorizar mais e a me cuidar mais fisicamente”.

Ao contrário do que muitos pensam, durante esse processo, o tempo não foi um inimigo e sim um aliado. “Eu parei de contar o tempo, comecei a acreditar que no momento exato a pessoa adequada chegaria”, destaca.

Nova história

“Um dia, conheci o Sérgio, o meu marido. Eu estava com o telefone de um casal de amigos que viajavam e ele ligou para esse casal. Eu atendi. Começamos ali a conversar. E por vários dias, conversamos sem nos conhecermos pessoalmente. Nos encontramos no 10º dia e foi muito especial. Parecia que já o conhecia há muito tempo”, lembra.

Em onze meses, eles se casaram. “Quando fomos marcar o casamento no Civil, precisei mexer nos meus documentos de divórcio. Nesse momento, eu observei que haviam se passado 13 anos desde então. Sinceramente, eu nem havia percebido, foi um choque para mim. Eu não senti a dor do tempo”.

Rose compartilha a “fórmula” que usou para ter superado a separação: “Deixei de questionar, de tentar achar explicações para o que eu tinha perdido. Percebi que eu ganhei muito investindo no principal; em Deus e em mim”.

Hoje, o casal comemora 4 anos de união. “Somos extremamente unidos e felizes. Ele é só acrescenta em minha vida, me valoriza, me ama, me aproxima de Deus e de coisas simples da vida. Valeu a pena esperar. Não foi antes nem depois, foi no tempo certo”.

E com você?

O mesmo também pode acontecer em sua vida.  Se você está passando por uma situação semelhante, dê uma chance a si mesmo e comece uma nova história. Participe das palestras daTerapia do Amor, que acontecem todas as quintas na Universal. Clique aqui para verificar o endereço de uma igreja mais perto de você.

Essa matéria lhe ajudou? Compartilhe em suas redes sociais.

 

Por Taís Gomes / Fotos: Thinkstock e Demetrio Koch