Blog

Como se comportar em reuniões

2738 views

Reuniões acontecem por vários motivos. Podem ser profissionais, familiares, formais, informais, motivacionais, de treinamento etc. Se você está inserido em um grupo, seja grande, seja pequeno, provavelmente terá que participar de reuniões para solucionar problemas, tomar decisões importantes, passar e absorver conhecimento etc.

Estar em uma reunião nunca é uma perda de tempo, porque a interação com outras pessoas coopera com o desenvolvimento humano. Em cada momento que passamos reunidos temos oportunidades de aprender, trocar experiências e ideias e nos fazer conhecer. Mas, a partir do momento em que saímos do casulo do isolamento, passamos a ser observados e avaliados pelo outro, inevitavelmente.

Então, para não fazer feio em uma reunião, descubra alguns comportamentos que são vilões e podem fazer você ser mal visto:

* Ao ser convidado para uma reunião, demonstre satisfação em estar ali, mesmo que sua agenda de compromissos e responsabilidades seja grande. Mantenha-se atento e disciplinado do começo ao fim.

* Nossa aparência também fala por nós, portanto, tenha atenção ao escolher sua roupa. Se você for vestida com a mesma roupa que estaria cozinhando para a família, mostrará que não valorizou o convite recebido. Mas, cuidado, isso não é um estímulo à “emperequetação”, rs. Exageros revelam desequilíbrio, e isso revela um problema. Cabelos e unhas também são seus cartões de visita ao próximo.

* A forma de caminhar e sentar também fala sobre você. Há pessoas que chegam a um ambiente com um caminhar afobado, batendo fortemente os pés no chão, o que desperta o olhar de todos. Se os assentos da sala de reunião são de livre escolha, não opte por se sentar atrás de colunas ou dos “grandões” para sumir da vista do gestor ou de quem estará presidindo a reunião, pois passará a impressão de que você quer se esconder. Cruzar os braços ou apoiá-los na mesa pode parecer um simples gesto, mas, para quem observa, transmite uma mensagem de desinteresse e cansaço.

* Se é dada a oportunidade de participação, é preciso saber falar e se calar. Intervenção com argumentos e ideias que visam somar ao assunto abordado é sempre bem-vindo, mas assim como é importante saber falar, saber quando parar de falar também é fundamental.

* Se na reunião estiver em pauta um assunto polêmico ou difícil, então todos os ângulos devem ser analisados e os pontos críticos devem ser expostos para se elucidar questões. Portanto, se em algum momento as ideias se confrontarem, saber ouvir opiniões diferentes e talvez até desfavoráveis a sua revela maturidade e humildade.

* Assuntos discutidos na reunião é de interesse para aqueles que foram convidados para ela, então, não os discuta nos corredores ou os repasse a outras pessoas, salvo se isso foi autorizado ou solicitado.

A lista dos comportamentos grosseiros é extensa e consta ainda: roer unhas, mexer constantemente nos cabelos, checar o celular a todo instante, mascar chicletes, sempre chegar atrasado, se mexer muito na cadeira, cochichar, conversar paralelamente etc.

Muitos investem tanto na sua formação ou em desenvolver habilidades para agir com mais desenvoltura e competência que se esquecem de detalhes que fazem toda a diferença. A neurolinguística comprova que o corpo fala muito mais que as palavras e que na linguagem não verbal dificilmente há enganos. Portanto, Invista sempre no seu crescimento com aprendizado e evite cometer erros que diminuem sua credibilidade e normalmente minam suas chances na vida.

Até a próxima!