Blog

Santa, Santa Ceia

9524 views

O dia dos pães sem fermento chegou, quando o cordeiro era sacrificado. Então, Jesus pediu a Pedro e João: “Vão preparar a Páscoa! Vamos comer a ceia juntos”.

Eles perguntaram: “Onde queres que preparemos a ceia da Páscoa?”.

Ele disse: “Fiquem de olhos abertos quando entrarem na cidade. Um homem com um jarro de água encontrará vocês. Sigam-no. Perguntem ao proprietário da casa em que ele entrar: O Mestre quer saber em qual aposento ele poderá comer a ceia da Páscoa com seus discípulos. O homem mostrará a vocês uma sala no segundo andar, espaçosa, limpa e arrumada. Façam ali os preparativos.

Eles saíram, encontraram tudo como ele disse que encontrariam e prepararam a ceia. (Lucas 22. 7.13)

Podemos observar que, entre os doze, Jesus escolheu Pedro e João para participar dos preparativos da festa. Que privilégio! Os dois prepararam a última ceia seguindo a direção dada por Ele!

Nos dias atuais podemos repetir este ato de forma espiritual. É importante observarmos que a casa não era somente espaçosa, mas limpa e arrumada. É assim que devemos nos apresentar para prepararmos e servirmos a Santa Ceia. Usando vestes limpas, cabelos e unhas arrumadas. Com higiene e reverência interior, pois temos a missão de santificar o que fazemos e para isso devemos estar em espírito não somente durante a preparação, mas também no momento de servir a Santa Ceia.

Devemos ter em mente que assim como a festa da Páscoa tinha a finalidade de comemorar a libertação dos hebreus da escravidão do Egito, na Santa Ceia comemoramos nossa libertação da escravidão do pecado, por meio da crucificação do Senhor Jesus. Por isso, Ele disse que ao comermos o pão devemos nos lembrar do Seu corpo crucificado, que representa a obra de Jesus por nós, e o Seu sangue derramado, o cálice da nova aliança espiritual de comunhão com Ele.

Contudo, como podemos demonstrar uma crença real de que estamos participando da Santa Ceia em memória dEle, se enquanto a preparamos, nos distraímos e mantemos conversas paralelas sobre assuntos corriqueiros que nada tem a ver com o clima de reverência que deve haver nesse momento tão especial?

Ao prepararmos a Santa Ceia estamos sendo tão privilegiados quanto Pedro e João, que puderam participar dela com antecedência.

E os demais que não ajudam no preparo, mas na distribuição, estão com os pensamentos voltados para esta palavra? No temor de que neste dia almas experimentarão o poder da liberdade espiritual?

A santificação antes e durante a Santa Ceia é a prática da Palavra de Deus. Ajamos como Pedro e João.

Foto GisleneGislene Xavier