Relacionamento

Os 3 primeiros passos para blindar a relação a dois

2524 views

Saiba que atitudes tomar para proteger o seu casamento contra todos os males

Em um mundo em que a sensação de insegurança é tão grande, blindar tornou-se a palavra da vez para proteger-se das agressões externas.

Os professores Renato e Cristiane Cardoso ensinam as 3 primeiras atitudes para aqueles que desejam proteger o seu relacionamento das influências negativas que os cercam. Veja quais são:

Passo 1: Ponha seu coração (seus sentimentos) sob a direção da sua cabeça (inteligência)

Amor nada tem a ver com sentimento, com sentir; tem a ver com a importância da palavra empenhada ao cônjuge e do comprometimento mútuo no relacionamento.

Para os professores, uma das lições mais valiosas que existem é a de deixar a inteligência guiar, e não o coração. O problema é que diariamente somos bombardeados com mensagens contrárias a esse pensamento. “Desde filme, músicas, até mesmo pessoas de negócio, empresários dizem ‘sigam o seu coração’ ; ‘ouçam a voz do seu coração’. O problema dessa ideia é que o coração é enganoso (Jeremias 17.9), ou seja, você gostaria de ouvir alguém que é enganoso e de quem você não conhece o nível de maldade que há nele? Quando você segue o coração é isso que está fazendo. Uma receita para destruir a própria vida”, ressaltam.

Passe a fazer o que é certo, não importa o que você sente. Siga a sua inteligência e colherá os bons frutos dessa atitude.

Passo 2: Reconheça as ameaças à sua relação e proteja-se contra elas

Os professores listam uma série de situações que surgirão para por à prova a solidez do casal. “Uma pessoa interessante vai aparecer no trabalho do seu marido ou esposa; a rotina da vida a dois irá bater à porta; problemas com os filhos testarão a relação de vocês; mais dinheiro – ou menos – colocará o amor de vocês à prova; a atração sexual do casal será testada pelo tempo; as facilidades de traição online continuarão aumentando (Facebook, WhatsApp, etc); o divórcio e a separação se tornarão cada vez mais comuns e até glamorosos”, destacam.

Mas não basta só reconhecer as ameaças. Proteger-se é fundamental. “Aprenda a admirar as qualidades do seu cônjuge. Lembre-se que, quando você diz ‘sim’ a uma pessoa e casa com ela, você está dizendo ‘não’ a todas as outras e está aceitando que nunca mais vai procurar preencher suas carências afetivas em outra pessoa. Se está em uma situação tentadora com alguém que parece ter as qualidades de que você sente falta em seu parceiro, evite essa pessoa minimizando o contato, se não puder evitar totalmente. Nunca fiquem juntos sozinhos, fuja de conversas pessoais com ela, seja através de quaisquer meios. Procure ser melhor. Não se prenda à desculpa ‘esse é o meu jeito, eu não vou mudar’. De repente é esse seu ‘jeito’ que está trazendo tantos problemas para a relação. Os professores lembram que se não melhoramos na vida, há grande chance de sermos ofuscados e ultrapassados por alguém melhor.

Passo 3: Tenha sua própria cultura dentro do seu casamento em vez de imitar a cultura representada pela mídia

“Diante da maneira como levamos o nosso casamento, muitas pessoas pensam que somos perfeitos, mas a verdade é que essa perfeição não existe. Talvez o que as pessoas imaginam que acontece e está por trás dessa aparente perfeição é que nós determinamos ter a nossa própria cultura dentro da nossa casa”, explica Renato Cardoso.

O professor usa como exemplo a formação de uma nação que, para existir, precisa ter a sua terra, seu povo unido por um objetivo comum, suas leis. O casamento é uma espécie de micro nação, e dentro dela é necessário manter valores que sempre funcionaram e que são descartados hoje.

“Quem originou o casamento? Deus. Quais regras Ele ditou para que esse casamento funcionasse? Então optamos por viver sob essas regras. Não fique preocupado com que os outros casais estão fazendo para esquentar o relacionamento, descubram em si mesmos, afinal, somos únicos. Descubra o que faz um e o outro felizes. Protejam-se da cultura podre que existe aí fora, porque essa é antirrelacionamento.”

E você, já esteve numa situação que ameaçou o seu relacionamento? O que fez para resolver o problema? Deixe um comentário.

Aproveite a participe, todas as quintas-feiras, da Terapia do Amor. Saiba mais clicando aqui.