Matérias

Consagração de Obreiros no Templo de Salomão

5958 views

Eles escolheram trabalhar na Obra de Deus e não medem esforços quando o objetivo é ganhar almas. E não são poucas as atribuições de um obreiro: organizar as reuniões, auxiliar bispos e pastores, preparar e servir a Santa Ceia, atender e orar pelas pessoas. Além disso, eles vão para as ruas, evangelizam e visitam asilos, presídios, casas de recuperação e orfanatos, entre outros lugares.

No último dia 26 de abril, uma nova turma de obreiros foi consagrada pelo Brasil. “Os novos obreiros e obreiras que foram consagrados são os novos soldados que o Espírito Santo arregimentou para a grande batalha espiritual que é travada diariamente pela Salvação de muitas vidas. É uma tarefa árdua e que exige renúncia e sacrifício, mas, sobretudo, paixão pelas almas”, disse o bispo Domingos Siqueira, responsável pelos obreiros no Brasil.

Em São Paulo, o bispo Edir Macedo realizou a reunião no Templo de Salomão, no Brás, onde 1.360 novos obreiros foram consagrados.

Uma nova chance

Durante a consagração, o bispo Macedo orou a Deus para que os novos obreiros sejam frutíferos como as videiras e cheios do Espírito Santo. Diante dessa mensagem, o aposentado Elias dos Santos Pacheco, de 52 anos, e a esposa dele, Valdecina Ruivo Pacheco, de 47, ganharam uma nova chance e foram consagrados pela segunda vez.

Quando ela completava 14 anos de obra e ele 6, ambos se afastaram da igreja por 2 anos, de 2009 a 2011. Isso aconteceu, segundo o casal, depois que eles receberam a responsabilidade de liderar o grupo de obreiros em uma sede regional da Igreja e passaram a sofrer com calúnias e perseguições pessoais. Então, Valdecina conheceu outra denominação. Elias persistiu na Universal por mais alguns meses, mas acabou por acompanhar a esposa.

Porém, Elias não estava feliz. Um dia, assistindo tevê, determinou que recomeçaria a sua vida. “Mudando de canal vi o programa ‘Obreiros em Foco’, que na minha época ainda não existia. Passei a assistir todos os dias, até que decidi voltar e recomeçar. Convidei a minha esposa, ela também se deu uma nova chance e voltamos juntos”, conta.

Desde que retornaram, há 4 anos, dedicam grande parte do tempo à realização dos projetos e ações sociais da Universal. “Hoje já sou o segundo líder do grupo de visita aos presídios na minha igreja, fizemos o curso de capelão para o trabalho nos hospitais e minha esposa está auxiliando na Santa Ceia. Agora, aprendemos a lição, voltamos para desfazer as obras do mal. Aprendemos que, realmente, sem fé é impossível agradar a Deus”, completa o obreiro.

Jovens privilegiados

Em Minas Gerais foram consagrados 535 novos obreiros, sendo 130 deles na capital, Belo Horizonte, onde a cerimônia foi conduzida pelos bispos Rogério Silva, responsável pelo grupo mineiro, e Adilson Silva, responsável pelo trabalho evangelístico no estado.

Após a cerimônia, um novo objetivo de vida estava traçado para cada um deles, bem diferente da história que viveram anteriormente. Como o caso de Aleson Filipe de Souza Lopes, de 27 anos, que há 1 ano e meio chegou à Universal com a vida destruída, envolvido com drogas e prostituição. Hoje, ele diz sentir uma felicidade imensa por estar vivo e poder ir aonde a maioria das pessoas não quer ir, onde as pessoas mais necessitadas estão.

Já Milene Assis Vieira, de 17 anos, afirma ser uma privilegiada por ser consagrada obreira tão jovem. Ela garante que sua vida se transformou e hoje ela é uma nova pessoa. “Para ser um servo de Deus, a pessoa tem que fazer as coisas corretamente. Não é fácil tornar-se um obreiro, é necessário muita disciplina e comprometimento”, destaca.

Na Bahia, cerca de 150 obreiros foram consagrados em reunião realizada na capital, Salvador, pelo bispo Honorilton Gonçalves. Em todo o País, foram 5,5 mil consagrações.

E você, já pensou em fazer parte da Obra de Deus? Então procure uma Universal mais próxima de sua casa e informe-se sobre o que fazer para que isso se torne uma realidade.