Blog

Etiqueta, até na hora da morte?

928 views

22Em vários momentos da vida nos sentimos mal e pequenos, porém nenhum momento é pior que enfrentar a morte de um ente querido.

Sabemos que é o fim de todos, completar a missão e partir, mas, na prática, enfrentar esse dia é muito difícil.

Há casos de pessoas que estão doentes, com problemas crônicos e, querendo ou não, os familiares já estão se preparando emocionalmente para a possibilidade.

Porém, há casos de tragédias ou mortes súbitas em que o baque é pior para aceitar e superar. E em todos os casos devemos ser solidários para ajudar as pessoas próximas, saber como nos comportar e o que dizer naquele momento.

* Se você faz parte da família ou é um amigo próximo, pode oferecer ajuda quanto aos preparativos do funeral e ver se necessitam de alguma coisa. Receber e hospedar familiares distantes é bastante útil, comprar alguma coisa para a casa ou cuidar das crianças ou idosos também.

* Se tomou conhecimento do fato, não ligue diretamente para se informar sobre os detalhes. Se quer saber sobre lugar e horários, as empresas funerárias oferecem esse serviço e também pela internet você tem acesso a todas as informações necessárias.

* Em todas as ocasiões, a roupa expressa muito de nós naquele momento. Então, evite roupas muito coloridas, extravagantes, saltos altos e barulhentos, maquiagens fortes… Não precisa ir só de preto, tampouco de verde fluorescente!

* Quando chegar ao velório, cumprimente as pessoas enlutadas – um abraço é melhor que dois beijinhos.

* Lembre-se de que é um momento muito delicado, não seja prolongado e evite comentários ou perguntas do tipo:

– Como foi que ele (a) morreu? (Já pensou a pessoa repetir isso para todo mundo?); – Como você se sente? (Óbvio que ela se sente péssima); – Quem vai ajudar você agora? Ele lhe deixou algum bem? (Ela já está sofrendo e ainda

se depara com mais uma preocupação); – Tão novo, ele tinha alguma doença?

* Se estiver no funeral, não tenha conversas comerciais, não fique resolvendo tudo pelo celular na frente das pessoas.

Nesse momento, dedique-se em prestar condolências e oferecer conforto de fato.

Eu já passei pela experiência de perder familiares, sei como a dor é grande, mas o momento mais difícil é do sepultamento. Então deixe esse momento para os mais íntimos se despedirem, considere e respeite a forma de cada um extravasar sua dor.

Sei que não é agradável falar deste assunto, porém muito necessário. Todos devemos estar preparados para viver e para morrer.

Estamos todos em uma fila invisível, em algum momento chegará a nossa vez. Você está preparado?

nubiaNúbia Siqueira.