Blog

Viva além das críticas e dos aplausos II

752 views

Sunbeams Above Milne InletContinuamos a falar sobre Paulo… se não leu o anterior, clique aqui

Ele foi preso como “líder da seita cristã”, em uma época de terríveis perseguições aos cristãos. Hoje é muito fácil abraçar a fé, mas naquela época, os que se convertiam tinham que abandonar suas casas e morar em galerias subterrâneas, sujeitos à pena capital de crucificação, ser devorados pelos leões nas arenas ou queimados vivos enrolados em peles de animais, verdadeiras tochas humanas.

O maior símbolo do império Romano, o Coliseu, foi o palco das maiores atrocidades aos fiéis da igreja primitiva, por puro entretenimento.

Diante deste contexto, Paulo poderia ter passado seus dias a reclamar das injustiças e dos governantes corruptos, mas fez muito melhor: falou do Senhor Jesus, sem se cansar.

Imagino o dia que o executor da sentença lhe chamou para o campo da morte, tudo seguiu sem dramas ou ressentimentos. Os seus bens eram uma velha capa, os rolos dos pergaminhos que tanto amava, papel, pena e tinteiro.

O homem que tantas vezes fora preso, açoitado, fustigado com varas como se fosse um animal, fugitivo, apedrejado, náufrago, odiado despedia-se do palco da vida neste mundo.

Seu caminhar deve ter sido firme em direção à decapitação, de cabeça erguida. Os Céus de pé para recebê-lo com aplausos e a coroa preciosa de glória que ele ansiou receber por toda a vida.

Tanta coisa aprendemos com Paulo, não é verdade? Mas quero aqui ressaltar que ele viveu com objetivo e acima dos aplausos e das críticas.

“Tanto sei estar humilhado como também ser honrado.” Fp 4.12

Virtude como esta leva tempo para aprender. A natureza humana tem sede de reconhecimento, atenção, sorrisos e aprovação.

Criamos tantas expectativas nas pessoas e acabamos nos ferindo. Gratidão é uma nobreza presente em tão poucos… Normalmente, o ser humano esquece muito rápido o favor recebido.

Espera-se muito do marido, do filho, do patrão, do amigo, e, quando isso não acontece, um pouquinho de fel amarga na alma.

Feridas causadas por desconhecidos doem, mas cicatrizam mais rápido. Contudo, as piores feridas, causadas por quem amamos e admiramos, podem ser fatais, cuidado!

Rejeição, esquecimento, ingratidão e humilhação são as dores da vida que podem nos fazer gigantes como Paulo, se tão somente não perdermos o foco.

Não espere das pessoas aquilo que só o Altíssimo pode te dar. Ele deu ao apóstolo o verdadeiro reconhecimento: fez que sua vida reta e seus ensinamentos chegassem aos confins do mundo.

Conheça o seu valor para Deus, seja resistente nas lutas e corra a maior maratona da vida, que é Lhe agradar. E, então, você vai ganhar o Céu, como troféu.

Captura de Tela 2015-01-18 às 23.28.53Nubia Siqueira