Manual do Serviço Sagrado

"Tudo, porém, seja feito com decência e ordem" 1 Co 14.40"

Disponibilizamos aos obreiros o “Manual do Serviço Sagrado”. Ele é o instrumento com o qual poderão esclarecer qualquer dúvida que porventura surgir na realização do serviço voluntário na Igreja. Aqui os obreiros saberão o que se espera deles, bem como lhes garantirá a certeza de que seus atos estão sendo praticados irrepreensivelmente.

Conforme cremos, o Espírito Santo dirige toda a Obra e escolhe Seus servos para cumprirem Seus propósitos. Sabedores disso, não há necessidade de questionar algumas limitações colocadas aqui como normas, porque a obediência a elas trará resultados satisfatórios e, principalmente, agradará a Deus, de forma que o obreiro será capacitado para a realização do Serviço Sagrado.

Suas vestes

Não há nenhuma outra roupa, por mais cara que seja no mundo da moda, que se compare ao valor espiritual que o uniforme de obreiro tem. Por isso, não devemos tratar um tesouro inestimável como este de forma relaxada, mas com zelo e reverência.
“Se Deus não é visível na pessoa, então não houve o batismo com o Espírito Santo”.
(Bispo Macedo)

Para se ter um comportamento irrepreensível

Ser batizado com o Espírito Santo vai muito além do falar em línguas ou pregar. Significa ter o Espírito de Deus encarnado em nós. E da mesma forma como Ele usou, guiou e Se serviu do Senhor Jesus quando esteve como homem neste mundo, deseja fazer com cada um de Seus filhos.
O Espírito Santo nos dá condições de sermos uma cópia fiel do Senhor Jesus, de maneira que todos aqueles que olham e convivem conosco O vejam claramente.
E como ninguém gosta de conversar com pessoas mal-educadas e que não sabem respeitar o limite do próximo, seguem abaixo dicas básicas para um comportamento exemplar:

Cortesia:

Cumprimentos são gestos de educação, portanto, é necessário dar “Bom dia!”, “Boa tarde!”, “Boa noite!”, “Seja bem-vindo (a)!”, “Em que posso lhe ajudar?”, “Obrigado (a)!, “Com licença…”, “Desculpe…”, “Por gentileza…”, “Por favor…”, “Não por isso…”, “Por nada…” etc;

Receba as pessoas com um sorriso:

Um sorriso genuíno passa confiança. Um rosto sisudo (fechado) pode impedir o sofrido de se aproximar em busca de ajuda. Demonstre que você está disponível para ajudar e tem prazer em fazê-lo.

Sempre fale de uma maneira educada:

Conheça o volume da sua voz, levando em conta que o tom ideal e confortável de se ouvir é o médio. Quem fala alto ou muito baixo causa desconforto nas pessoas. Procure pronunciar todas as letras das palavras que irá falar. E não se esqueça de ser um bom ouvinte, sendo assim, espere o momento adequado para falar.

Cumprimentar as pessoas:

Os cumprimentos formais exigem um aperto de mão ou uma leve inclinação da cabeça para baixo. Seja gentil ao falar com as pessoas. Adote um tratamento educado e respeitoso, indistintamente. Ao dirigir-se a alguém, trate-o por “Senhor” ou “Senhora”. Assim, a maneira correta de abordar alguém é: “Com licença, senhor João”; “Boa noite, senhora Joana”. Evite usar a expressão “Dona” isoladamente.

Ao ser apresentado (a) a alguém:

Olhe nos olhos da pessoa, sorria e lembre-se do nome dela durante a conversa.

Integridade pessoal:

Devemos preservar a integridade e a dignidade das pessoas. Quando elas manifestarem com demônios, precisam de toda consideração, respeito e paciência.

Discrição e equilíbrio:

Uma das características mais importante de um obreiro é saber se portar com discrição nos assuntos que lhe foram confiados. Seja sereno e equilibrado para poder ajudar as pessoas.

Discrição e sutileza:

Uma pessoa sutil é hábil e talentosa, tem discernimento. Os obreiros que são sutis têm como característica serem discretos. Eles possuem equilíbrio e serenidade para guardarem os assuntos que a pessoa lhes confiou.

Pontualidade:

Uma pessoa pontual demonstra ser responsável, competente e que sabe organizar o seu tempo. Portanto, planeje chegar com antecedência. Assim, estará disponível para atender as pessoas.

Santa Ceia:

É a cerimônia mais importante da Igreja. O Bispo Macedo nos alerta “que sentar à mesa com Senhor Jesus exige responsabilidade.” Por isso, enquanto ela é servida, não é correto falar ou cantar, mas expressar temor, por meio do silêncio, a reverência que ela exige.

Os dias de Santa Ceia merecem uma preparação adequada. Por isso, todos os obreiros devem estar devidamente uniformizados e prontos para servi-la. As obreiras que possuem cabelos médios e longos devem seguir a recomendação básica de prender os cabelos, conforme a orientação do manual.

Em tudo o que fizer, dê o melhor de si. Lembre-se de que tudo o que se faz para Deus é uma oferta e, para que Ele a receba, deve ser o seu melhor.

Orientação sobre a maneira correta de servir a Santa Ceia:

Ao servir a Santa Ceia, segure sempre a bandeja com as duas mãos. Aproxime-se das pessoas o suficiente para servi-las.
Faça de modo seguro, sem esticar totalmente os braços, pois isso faz com que os elementos fiquem vulneráveis.

Sobre o uniforme

Para ajudar nas reuniões, é imprescindível que os obreiros (as) utilizem o uniforme. Existem diversas composições do uniforme que atendem às necessidades específicas de cada situação. Por isso, é preciso seguir fielmente o modelo adequado, de acordo com a reunião em que ele será utilizado.

As peças do uniforme são exclusivamente para uso na igreja. Portanto, não devem ser usadas separadamente para outros fins.

Orientação sobre o uso do crachá:

O crachá é a identificação do (a) obreiro (a). Portanto, a recomendação é fixá-lo de forma que facilite a sua visualização. Não é recomendado o uso na cintura, pois leva as pessoas a descerem o olhar para conseguirem visualizá-lo.

Para as obreiras, a posição indicada é na altura do primeiro botão do spencer, blazer ou blusa com gola echarpe. Para os obreiros, a orientação é prendê-lo na camisa, na altura do terceiro botão, e ajustá-lo sobre a gravata.

cracha

 

Uniforme para homens

Para ajudar nas reuniões, é imprescindível que os obreiros (as) utilizem o uniforme. Existem diversas composições do uniforme que atendem às necessidades específicas de cada situação. Por isso, é preciso seguir fielmente o modelo adequado, de acordo com a reunião em que ele será utilizado.

Uniforme autorizado para o homem:

Camisa branca de manga comprida ou curta sem detalhes;
Terno azul-marinho;
Colete de lã azul-marinho (somente para regiões frias);
Suéter de lã azul-marinho (somente para regiões frias);
Calça azul-marinho;
Sapato preto;
Meia preta;
Cinto preto;
Gravata estampada com o logotipo da Universal (adquirida pelo sites dos fornecedores).

Obs.1: O tecido da camisa branca deve ser liso, sem riscas, texturas, bolsos ou bordados.

Obs.2: O uso do terno é livre aos obreiros de todas as regiões do País, inclusive as mais quentes. Mas é importante frisar que ele deve ter o mesmo tom de azul da calça.

Uso adequado do uniforme dos obreiros:

O uniforme dos obreiros deve estar em perfeito estado, ou seja, sem manchas, sem amarelados, furos ou aspecto desgastado das cores escuras.

A camisa precisa ser branca, e se em razão do tempo de uso estiver em mau estado, não estará mais em condições adequadas para utilização.
A parte inferior da camisa deve estar totalmente ajustada por dentro da calça, pois se estiver para fora, transmite uma imagem de desleixo.
As mangas da camisa comprida devem estar devidamente abotoadas, nunca dobradas.

A calça precisa corresponder à numeração correta das medidas do obreiro, para que não esteja folgada ou apertada. Deve estar bem passada e sempre com os vincos perfeitos. O comprimento correto para se fazer a barra da calça é entre o final do sapato e o início do solado.

As meias, os sapatos e o cinto devem ser da cor preta.

A gravata estampada com o logotipo da Universal deve estar com o nó perfeitamente ajustado. A altura indicada é sobre a fivela do cinto, para não ficar curta nem longa demais.

Reuniões Uniforme dos obreiros
Cultos de quarta e domingo – Camisa branca de manga longa, gravata, calça, meias, cinto e sapatos ou camisa branca de manga longa, gravata, terno azul-marinho, calça, meias, cinto e sapatos.
Demais Reuniões (segunda, terça, quinta, sexta e sábado) – Camisa branca de manga curta, gravata, calça, meias, cinto e sapatos (indicado para as regiões mais quentes) ou
– Camisa branca de manga longa, gravata, calça, meias, cinto e sapatos.
REUNIÕES Uniforme de inverno dos obreiros (somente para São Paulo, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul) – opcional
Cultos de quarta e domingo – Suéter de lã azul-marinho poderá ser usado por cima da camisa branca de manga longa.
– Colete de lã azul-marinho poderá ser usado por baixo do terno azul-marinho (opcional).
Demais Reuniões (segunda, terça, quinta, sexta e sábado) – Suéter de lã azul-marinho poderá ser usado por cima da camisa branca de manga longa.
Todas as reuniões – Colete de lã azul-marinho poderá ser usado por cima da camisa branca de manga longa. Indicado para as regiões mais frias do Brasil.

Conservação do uniforme dos obreiros:

A camisa deve ser mantida bem branquinha. Então, evite usar água sanitária, pois ela costuma amarelar o tecido branco. Estão disponíveis no mercado produtos alvejantes sem cloro que também clareiam a roupa sem danificá-la.

A calça azul-marinho deve ser passada do lado avesso, evitando assim que ela fique com brilho. O vinco da calça deve ser mantido em perfeito estado, em uma única linha uniforme. Ao lavá-la, usar produtos indicados para roupas delicadas ou escuras, impedindo que ela descolore com facilidade. Secar à sombra, para evitar danificar ou desbotar o tecido.

A bainha da calça do uniforme deve estar bem feita. Se estiver torta ou sem caimento, o obreiro não poderá utilizar esta calça até que ela esteja consertada.

Os sapatos precisam estar limpos por fora e por dentro. Externamente, os sapatos devem ser escovados e engraxados com frequência. Internamente, para evitar odores, conserve-os em local arejado e faça uso de produtos antissépticos (talcos ou sprays).

Evitar os sapatos de verniz para mantermos um padrão uniforme.

Cuidados com unhas e cabelos:

* Unhas: mantê-las sempre limpas e cortadas.
* Cabelos: precisam estar cortados e arrumados.
* Barba e/ou bigode: não aconselhamos o uso, porém, aquele que adotar esse visual, deve seguir os cuidados específicos para não transmitir uma imagem de descuido ou falta de higiene. Aqueles que não possuem prática para mantê-la muito bem aparada devem contar com a ajuda de um profissional especializado. Assim, para manter uma barba e/ou bigode, é necessário:

Escolher o modelo adequado para seu tipo de rosto;

Barbear diariamente as áreas do pescoço e bochechas, onde a barba não deve crescer;

Aparar os pelos mais longos semanalmente ou quinzenalmente, de acordo com a necessidade pessoal;

Observar o comprimento simétrico dos fios, entre outros diversos cuidados.

Estes são alguns dos pontos fundamentais para se ter e manter uma barba. Se as atividades diárias não lhe possibilitam esses cuidados básicos, o uso dela não é recomendado.

Uniforme para mulheres

Spencer manga curta;
Blazer manga comprida;
Blusa branca com echarpe;
Sobretudo (para as regiões frias);
Camisa segunda pele branca (somente para regiões frias);
Camiseta branca com renda sem manga;
Camiseta branca com renda manga comprida (somente para regiões frias);
Cardigan de lã azul-marinho (somente para as regiões frias);
Saia;
Calça;
Echarpe estampada com o símbolo da Universal;
Bermuda azul-marinho;
Meia calça cor da pele, fio 15 ou 20 (uso opcional);
Sapato azul-marinho modelo aberto ou fechado;
Presilha dourada;
Brincos: devem ser pequenos e nas cores dourada (conforme a presilha), azul (de acordo com o uniforme) ou pérola, no formato de bolinha;
Peças íntimas: calcinha (grande, estilo calçola) e sutiã cor da pele.

Obs.1: não há mais a possibilidade de encomendar o lacinho, pois a produção deste item está cancelada. 

Obs.2: Todo o uniforme das obreiras deve ser adquirido com os fornecedores autorizados pela Igreja. Apenas a meia-calça cor da pele (que deve conciliar com a tonalidade das pernas) pode ser adquirida em lojas.

Obs.3: O echarpe é uma peça exclusiva para os dias de Santa Ceia, por isso reserve-o apenas para esta cerimônia especial.

Uniforme das obreiras Cabelo
Santa Ceia (quarta e domingo) – Camiseta branca com renda sem manga, spencer, echarpe feito laço, saia, bermuda e sapatos (modelo aberto ou fechado);
– Camiseta branca com renda sem manga, ou com manga comprida, blazer, echarpe feito laço, saia, bermuda e sapatos (modelo aberto ou fechado).
– Trança embutida;
– Trança feita em um rabo de cavalo e presilha dourada.
– Rabo de cavalo com presilha dourada
Reuniões de quarta e domingo – Camiseta branca com renda sem manga, blusa branca com echarpe ou spencer, saia, bermuda e sapatos (modelo aberto ou fechado);
– Camiseta branca com renda sem manga, ou com manga comprida, blazer, saia, bermuda e sapatos (modelo aberto ou fechado).
– Trança embutida;
– Rabo de cavalo com a presilha dourada;
– Solto, porém bem arrumado.
Reuniões de Libertação (terça, sexta e domingo à tarde) – Camiseta branca com renda sem manga, blusa branca com echarpe ou spencer, calça e sapatos (modelo aberto ou fechado);
– Camiseta branca com renda sem manga, ou com manga comprida, blazer, calça e sapatos (modelo aberto ou fechado).
– Trança embutida;
– Rabo de cavalo com a presilha dourada.
Demais Reuniões (segunda, quinta e sábado) – Camiseta branca com renda sem manga, blusa branca com echarpe ou spencer, saia, bermuda e sapatos (modelo aberto ou fechado);
– Camiseta branca com renda sem manga, ou com manga comprida, blazer, saia, bermuda e sapatos (modelo aberto ou fechado);
– Camiseta branca com renda sem manga, blusa branca com echarpe ou spencer, calça e sapatos (modelo aberto ou fechado);
– Camiseta branca com renda sem manga, ou com manga comprida, blazer, calça e sapatos (modelo aberto ou fechado).
– Trança embutida;
– Rabo de cavalo com a presilha dourada;
– Solto, porém bem arrumado.
Uniforme de inverno das obreiras (somente para São Paulo, Santa Catarina,
Paraná e Rio Grande do Sul) – opcional
Reuniões Santa Ceia (quarta e domingo) – Camiseta branca com renda de manga comprida, blazer, echarpe feito laço, saia, sobretudo, bermuda e sapatos (modelo aberto ou fechado).
Cultos de Libertação (terça, sexta e domingo à tarde) – Camiseta branca com renda sem manga, blusa branca com echarpe ou spencer, calça e sapatos (modelo aberto ou fechado);
– Camiseta branca com renda sem manga, ou com manga comprida, blazer, calça e sapatos (modelo aberto ou fechado).
Peças Cardigan de lã azul-marinho Uso por cima da blusa branca com echarpe
Segunda pele branca Uso por debaixo da camiseta branca com renda

Obs.1: a camiseta branca com renda, seja sem manga ou com manga comprida, deve estar por cima da saia e não por dentro.

Obs.2: a camiseta branca com renda de manga comprida pode ser usada em qualquer dia da semana, porém, dar preferência para as quartas-feiras e domingos.

Conservação do uniforme das obreiras:

A blusa branca com echarpe e as camisas brancas de renda, sem manga ou com manga comprida, devem ser mantidas bem branquinhas. Então, evite usar água sanitária, pois ela costuma amarelar o tecido branco. Estão disponíveis no mercado produtos alvejantes sem cloro que também clareiam a roupa sem danificá-la.

O spencer e o blazer são peças que não precisam ser lavadas com frequência. Ao lavá-los, optar por produtos indicados para roupas delicadas ou escuras, evitando que as peças desbotem com facilidade. Secar à sombra para evitar danificar ou desbotar o tecido. Eles devem ser passados do lado avesso, impedindo assim que fiquem com brilho. Não faça vinco no blazer de manga comprida para não ficar marcado.

A saia, a calça e o echarpe seguem o mesmo cuidado de lavagem e secagem do spencer e do blazer.

– Se as peças escuras do uniforme estiverem desbotadas, não estarão mais em condições de uso. Não é autorizado tingi-las.

Os sapatos precisam estar limpos por fora e por dentro. Internamente, para evitar odores, conserve-os em local arejado e faça uso de produtos antissépticos (talcos ou sprays). Verificar sempre o estado de conservação do solado (desgaste, descolamento etc.), pois ele pode precisar de reparos.

Como ajustar seu uniforme:

A altura indicada para a saia da obreira é na dobra do joelho, pois este comprimento fica elegante para todo tipo físico.

O uniforme não pode ser ajustado de maneira que fique apertado. Para identificar se a saia está justa, verifique se consegue movimentá-la na altura do quadril. Se ela mover facilmente, estará perfeita. A calça precisa estar na medida certa, sem marcar o corpo.

A bainha da saia e da calça deve ser feita à mão, nunca à máquina, e com linha invisível (fio transparente, parecido com nylon mais fino).

As peças do uniforme vêm com tecido a mais para que as obreiras possam ajustá-las de acordo com o seu corpo, sem que marque sua silhueta. Peça à costureira que mantenha parte do tecido que sobrou do ajuste, caso sejam necessários futuros reparos.

Numeração do uniforme:

Calça: de 34 a 48.
Saia: de 34 a 58.
Obs. E, aquelas que vestem acima disso e não tem a peça à disposição, podem trabalhar de saia nas correntes de libertação, porém, com cuidado para não haver exposição indevida.

ATENÇÃO: o uniforme não pode ser feito em outro lugar, com costureira particular. As peças dele devem ser adquiridas apenas com o fornecedor autorizado pela Universal. A mesma orientação é válida para a aquisição dos sapatos e da presilha.

Endereço dos sites para a aquisição dos uniformes:


* Para todo o Brasil: www.uniformeuniversal.com.br

 

* Uniformes de Inverno (somente para os Estados de São Paulo, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul): Colete, Suéter e Cardigan de lã azul-marinho: www.margaridasmalhas.com.br

* Sapatos (Empresa Usafort): www.usafort.com.br

Sapatos autorizados para o uso com o uniforme

Sapatos

Obs: O modelo do sapato aberto não está mais disponível para a venda no site.
Quem o possui pode usá-lo, desde que esteja em bom estado. Se já desgastado, não estará apropriado para calçá-lo.

Maquiagem:

Como deve ser feita a maquiagem para usar com o uniforme:
Os cabelos emolduram o rosto, e a maquiagem dá um toque especial ao visual. Porém, para aproveitar o seu benefício, é necessário fazer bom uso dela.
Maquiagens leves são elegantes para todas as ocasiões, valorizam a beleza do rosto e evitam erros.

Base, corretivo e pó compacto: escolha o ideal para o seu tom de pele, de maneira que fique natural;
Sombra: use combinações mais neutras e evite usar cores vibrantes como neon, verde, amarelo, glitter e outras que não harmonizam com o uniforme e a função;
Rímel;
Blush;
Lápis;
Batons e gloss: em cores discretas e suaves.

Unhas:

Os esmaltes devem estar nos tons avermelhados (comuns), vinho ou nos tons pastéis, como renda e rosa bebê. Para dar brilho, usar um esmalte cintilante (discreto) ou transparente. Se o esmalte começar a descascar, deixará uma aparência de desleixo. Assim, é recomendado que seja substituído por outro esmalte ou, pelo menos, por uma base.

Cores chamativas, desenhos e decorações nas unhas não combinam com a discrição que exige o uso do uniforme. Por isso, caso a obreira queira colocar detalhes nas unhas, com o uso do uniforme, é permitido apenas o estilo francesinha tradicional.

Unhas que combinam com o uniforme de obreira:

Unhas que não combinam com o uniforme de obreira:

Amarelo;
Preto;
Verde;
Azul;
Gliter;
Grande e pontuda;
Florzinhas;
Oncinhas;
Estrelinhas;
Decoradas de um modo geral;
Filha única;
Inglesinha e outras.

Para manter um aspecto de higiene e saudável, as unhas devem estar sempre limpas e cortadas. Unhas podem machucar as pessoas, sobretudo, nas reuniões de libertação.

Cuidados com o cabelo:

Mulheres amam mudanças, e por esta razão surgem novas tendências todos os anos para mudar os cabelos, tanto nas cores, quanto no corte. Porém, é fundamental ter o cuidado para escolher algo que combine com a cor de sua pele, o formato de seu rosto e principalmente com o seu estilo de vida cristã.

Aquelas que desejam fazer uma mudança de cor, devem escolher um bom profissional e ter consciência do tempo empregado e do custo que terão que arcar todos os meses. É fundamental acertar no tom, pois cabelos muito platinados, amarelo-gema, alaranjados e vermelhos muito intensos não a valorizarão.

Cabelos coloridos precisam de manutenção adequada, senão darão a você uma aparência descuidada.

Se optar por fazer mechas ou luzes, lembre-se de que os cabelos precisarão de muito mais cuidado. Busque a opinião especializada, antes de qualquer mudança, pois não é sempre que o cabelo da amiga ou da revista será o ideal para você.

Para ficar realmente bonita, procure o que é discreto, independentemente da moda!

Quantas mulheres, no afã de ficarem mais bonitas, fizeram escolhas erradas e estão com seus cabelos danificados?

Vale lembrar que não representamos uma empresa ou um produto, mas o nosso Deus. Sendo assim, preze pela discrição dos seus cabelos, observando com bom senso o que não condiz com um uniforme. Cabelos presos dão excelente aspecto de uniformidade e higiene. Portanto, mantenha-os desta forma nos dias solicitados.

Acessórios permitidos para o uso com o uniforme:

Pode-se usar até duas presilhas pequenas nas cores azul-marinho, preto ou dourado; ou um arco pequeno, de espessura fina, nas mesmas cores em harmonia com os brincos e uniforme.

Obs.1: Se a obreira optar por usar uma tiara nos cabelos, escolha um acessório discreto, fino e sem detalhes ou adereços, como flores, penas, pedrarias, brilho etc.

Obs.2: Demais acessórios como relógio, gargantilhas, pulseiras, anéis etc. são desaconselhados, a fim de evitar transtornos às obreiras ou às pessoas.

Estilos de penteados autorizados

Orientação sobre o uso do “coque”:

O único tipo de “coque” recomendado para usar com o uniforme é o modelo “banana”. Nenhuma outra variação deste penteado é adequada para a ocasião, inclusive o modelo “rosquinha”.

image014

Orientação sobre penteados para Santa Ceia:

O penteado “rabo de cavalo” sem a trança, preso com a presilha dourada, pode ser adotado na Santa Ceia.

image015

Orientações sobre higiene

Higiene bucal:

A escovação dos dentes e da língua é fundamental para cuidar da saúde bucal e evitar desconfortos, como o mau hálito.
Origens do mau hálito:
Problema de estômago;
Problema nos dentes, língua, garganta etc.;
Jejuns prolongados;
Doenças como faringite, estomatite, gastrite, úlcera;
Uso de alguns medicamentos.
Em todos os casos, recomendamos procurar ajuda especializada de um médico (gastroenterologista) ou um dentista, evitando situações constrangedoras.

Dicas para as axilas:

Para regular a transpiração excessiva do corpo, existem produtos desenvolvidos para cada tipo de pessoa. Há diversos desodorantes e antitranspirantes disponíveis no mercado, permitindo a escolha da opção que melhor atenda à necessidade particular de cada um. O importante é que ele ajude na manutenção do bem-estar tanto da pessoa, como daqueles que a cercam.

Como usar o perfume corretamente:

Existem áreas específicas do corpo onde o perfume pode ser aplicado e ajudarão a mantê-lo (a) perfumado (a) o dia todo: nuca, atrás das orelhas, pulsos, dobras dos cotovelos e atrás dos joelhos.
Recomenda-se o uso de fragrâncias suaves, não marcantes e sem exageros. Assim, evitará provocar desconfortos nas pessoas, como espirros, alergias, enxaquecas etc.

Como agir nas reuniões

Antes do início das reuniões, é recomendado que os obreiros se reúnam para uma oração de fé de, no máximo, cinco minutos. Devem entregar suas vidas nas mãos de Deus, interceder para que não haja interrupções na reunião e para que o povo seja abençoado. Esta oração pode ser feita na frente do Altar ou conforme a instrução do seu pastor.

Quando os obreiros são dedicados e se dispõem a cuidar do povo, sem se distrair com conversas paralelas, eles conquistam a confiança e o respeito das pessoas.

Instruções com relação às crianças

– Os obreiros devem receber as pessoas acompanhadas de crianças e conduzir estas para a EBI. Mediante a presença do responsável, portando documento com foto, a educadora receberá a criança e registrará sua permanência, permitida apenas durante a reunião. Caso o responsável não queira deixá-la na EBI, e sim no salão da reunião, deve ser orientado a escolher lugares de mais fácil locomoção, como os últimos e as extremidades das fileiras. É dever do obreiro orientar o povo educadamente sobre isso para evitar desconforto às crianças e transtorno nas reuniões.

Conselhos para o bom andamento da reunião

É imprescindível aos obreiros que os mesmos zelem pela organização da reunião. Há inúmeras atividades que eles podem desempenhar, como por exemplo o atendimento das pessoas presentes na reunião, antes e após, dentre outros que se seguem:

Ao começar a reunião, é indispensável que os obreiros estejam a postos no salão, para que, dessa forma, possam realmente ajudar o pastor a ser usado por Deus para salvar as pessoas sedentas e levá-las a uma mudança de vida.

Estar sempre atento às pessoas que têm dificuldade, especialmente pessoas com algum tipo de deficiência, idosos e gestantes. Quando solicitado os ajude a encontrar os sanitários, em manejar a Bíblia, marcar atendimento com o pastor ou esposa etc.

Procure responder corretamente as dúvidas e questionamentos das pessoas. Caso, não saiba a resposta, favor direcioná-las ao pastor da igreja.

Atenção a qualquer eventualidade, que possa atrapalhar o andamento do culto, como: toques de celulares ou dispositivos móveis, roubos, crianças chorando etc.

Após a reunião, primar pela limpeza e organização da igreja.

Voltar ao topo